Juíza argentina pede à Espanha a extradição de ex-autoridades da era Franco

Uma juíza argentina solicitou que a Espanha prenda e extradite 20 ex-autoridades espanholas, incluindo dois ex-ministros, suspeitos de violações de direitos humanos na era do ditador Francisco Franco.

REUTERS

01 Novembro 2014 | 15h35

A juíza federal Maria Servini de Cubria, que está investigando alegações de tortura e outros crimes cometidos na Espanha durante a era Franco, emitiu a solicitação na sexta-feira.

Entre os 20 estão os ex-ministros José Utrera Molina, 86 anos, e Rodolfo Martín Villa, 79 anos, que enfrentam acusações de tentativa de homicídio desde 1974 e 1976, respectivamente.

Franco governou a Espanha de 1939 até sua morte em 1975. Autoridades da era Franco não podem ser processadas na Espanha por causa de uma anistia decretada quando o país voltou à democracia na década de 1970.

Famílias de supostas vítimas pediram ajuda à Argentina, que tem um tratado de extradição com a Espanha.

Mais conteúdo sobre:
MUNDOARGENTINAJUIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.