Julgamento de Mizael entra em dia decisivo

A decisão do júri pela condenação ou absolvição do policial militar aposentado e advogado Mizael Bispo de Souza, acusado de matar a ex-namorada Mércia Nakashima, em 2010, deve ser conhecida nesta quinta-feira. Com início previsto para 9 horas da manhã, a sessão do julgamento desta quinta-feira será marcada pelos debates entre acusação e defesa. Primeira a se dirigir ao júri, a promotoria terá duas horas para a sua fala, mesmo tempo concedido aos defensores de Mizael.

AE, Agência Estado

14 de março de 2013 | 08h57

Caso ache necessário, a acusação pode requisitar mais uma hora de réplica; neste caso, também os representantes do réu têm o direito a mais uma hora para a tréplica. Ao final dos debates, os jurados, cinco mulheres e dois homens, se reúnem para decidir pela culpa ou absolvição de Mizael.

Julgamento

Ontem, foi realizado o interrogatório de Mizael Bispo de Souza. "Não fui eu, excelência", defendeu-se o réu. "Não tem nenhuma prova que me incrimine, porque em momento algum estou na cena do crime." Ele disse ser vítima de perseguição por parte do delegado Antonio de Olim, que conduziu as investigações, segundo acompanhou o jornal O Estado de S. Paulo.

O promotor do caso, Rodrigo Merli Antunes, se recusou a fazer perguntas, porque, segundo ele, o réu já havia dado seis versões diferentes sobre o crime. O interrogatório durou quase duas horas.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Mérciajulgamento3o dia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.