Julgamento recomeça com depoimento do pai de Isabella

O quarto dia de julgamento do caso Isabella começou às 10h45 com o interrogatório do réu Alexandre Nardoni. Durante o período em que ele será interrogado, Anna Carolina Jatobá fica fora do plenário do Fórum de Santana, no bairro Limão, zona norte de São Paulo. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça (TJ), o advogado de defesa Roberto Podval pediu para que o interrogatório fosse iniciado com o réu.

FABIANA MARCHEZI E GABRIEL VITURI, Agencia Estado

25 de março de 2010 | 11h25

Previsto para começar às 9 horas de hoje, o quarto dia de julgamento se iniciou mais uma vez com atraso devido a problemas administrativos. A expectativa para o dia é grande e a fila para pegar senhas em frente ao fórum continua bastante movimentada.

Logo após as escoltas trazendo o casal chegarem, às 8h35, foi a vez do advogado Roberto Podval e o pai de Alexandre, Antônio Nardoni, entrarem no prédio. O avô materno de Isabella, José Arcanjo de Oliveira, chegou logo em seguida.

A menina Isabella Nardoni, de 5 anos, foi estrangulada e jogada do 6º andar do Edifício London, onde moravam o pai e a madrasta, Alexandre e Anna Carolina. Os dois são acusados de homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima. Eles alegam inocência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.