Junta militar de Mianmar anuncia criação de comissão eleitoral

O governo militar de Mianmar anunciou nesta terça-feira os critérios para a formação de uma comissão eleitoral, uma das cinco novas leis promulgadas antes da tão esperada eleição que, até agora, tem sido mantida em segredo.

AUNG HLA TUN, REUTERS

09 de março de 2010 | 20h38

A data para a eleição, a primeira na ex-colônia britânica em 20 anos, ainda precisa ser marcada. A junta militar planeja divulgar detalhes de outras leis eleitorais, incluindo quem pode participar, nos próximos dias.

A eleição proposta tem sido amplamente criticada como uma farsa, com militares mantendo os principais ministérios e instituições.

O regime anunciou na rádio estatal que cinco leis foram aprovadas, sem dar mais detalhes.

Jornais oficiais disseram que uma Comissão Eleitoral da União de ao menos cinco pessoas --"que devem ser proeminentes e com boa reputação"-- deverá ser formada para supervisionar os partidos políticos e organizar a votação.

Tudo o que sabemos sobre:
MIANMARJUNTAELEICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.