Juntas, Insinuante e Ricardo Eletro vão dobrar tamanho

As redes de lojas Insinuante e Ricardo Eletro anunciaram nesta segunda-feira a união de suas operações, formando o segundo maior grupo de varejo de eletrodomésticos do país. A meta é dobrar as vendas em quatro anos, para 10 bilhões de reais.

VIVIAN PEREIRA, REUTERS

29 de março de 2010 | 13h30

A fusão dos grupos da Bahia e de Minas Gerais acontece alguns meses após o Pão de Açúcar, líder no varejo do país, ter fechado acordo de compra de fatia majoritária nas Casas Bahia por meio da controlada Globex, dona da rede Ponto Frio.

As bandeiras Insinuante e Ricardo Eletro ficarão abaixo da recém-criada Máquina de Vendas, holding que será compartilhada pelos atuais sócios de ambas as redes com fatia de 50 por cento para cada.

O grupo, que nasce com faturamento de 5 bilhões de reais, também tem como meta ampliar o total de lojas de 528 unidades para 1 mil em quatro anos, período em que o quadro de funcionários deve crescer dos atuais 15 mil para 30 mil colaboradores.

A presidência da Máquina de Vendas ficará com Ricardo Nunes, que atualmente ocupa esse posto na Ricardo Eletro. Já Luiz Carlos Batista ficará à frente do Conselho Executivo da nova empresa.

"Estamos criando a segunda maior rede varejista do país, e a maior em capilaridade e alcance geográfico", disse Nunes em comunicado.

De acordo com Batista, a nova empresa nasce com "musculatura, agilidade e sinergia para aumentar ainda mais sua competitividade em preços e abrangência nacional".

O professor do Centro de Excelência no Varejo da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Maurício Morgado, destaca que o varejo brasileiro passa a ser ainda mais concentrado.

"Para os fabricantes, a negociação será mais acirrada, já que haverá um número menor de redes para negociação", afirmou.

Com o negócio, o Magazine Luiza perde o segundo lugar no ranking de maiores varejistas de móveis e eletrodomésticos do Brasil, segundo a FGV. Para o professor, o Magazine Luiza talvez procure se unir a outro grupo, "como a Colombo ou Pernambucanas".

ESPALHADOS PELO BRASIL

As lojas Insinuante serão predominantes nas regiões Norte e Nordeste, enquanto a bandeira Ricardo Eletro ficará concentrada no Centro-Oeste e Sudeste do país.

Apenas em 2010, o grupo deve inaugurar 50 novas lojas, inclusive em regiões em que as redes não estão presentes.

Atualmente, a Ricardo Eletro --fundada em 1989-- tem 268 lojas em Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Distrito Federal, Bahia, Sergipe, Rio de Janeiro e interior de São Paulo.

A Insinuante iniciou operações em 1959 e está presente com 260 lojas em Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Sergipe.

(Reportagem adicional Alberto Alerigi Jr.)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.