Júri nos EUA condena grupo de defesa dos animais

Um júri federal americano condenou um grupo de defesa dos animais e seis de seus membros por incitação à violência e ao terrorismo, numa campanha realizada para fechar uma empresa que usa animais para testar drogas e cosméticos. O grupo, conhecido como SHAC, ou Stop Huntingdon Animal Cruelty ("Detenham a Crueldade com Animais de Huntingdon"), alega que suas atividades são uma forma de expressão, protegida pelas leis de liberdade de expressão. O governo dos EUA acusa o SHAC de usar a internet para incitar violência contra pessoas e organizações acusadas de ligação com o laboratório Huntingdon Life Sciences, que mantém instalações nos EUA e no Reino Unido.O website da SHAC informa que o objetivo do grupo é "provocar o fechamento de Huntingdon Life Sciences por todos os meios legítimos de protesto", e que "nenhuma publicação do SHAC pretende encorajar ou incitar atos ilegais".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.