Júri ouve testemunhas de acusação sobre morte de índio

Hoje é o terceiro dia de julgamento dos acusados pelo assassinato do cacique guarani-kaiowá Marcos Veron, no interior de Mato Grosso do Sul. Durante a tarde começam a ser ouvidas as cinco testemunhas de acusação, três delas indígenas. Pela manhã terminou o depoimento das sete vítimas indígenas, que teve início ontem.

MARÍLIA LOPES, Agência Estado

23 de fevereiro de 2011 | 14h03

Nos próximos dias ainda devem ser ouvidas duas testemunhas de defesa e uma testemunha do juízo. Em seguida ocorrerá o interrogatório dos três acusados. Os debates devem durar em torno de 10 horas. Em sala secreta serão julgados os quesitos e proferida a sentença.

O crime aconteceu entre os dias 12 e 13 de janeiro de 2003 no município de Juti, na região de Dourados, Mato Grosso do Sul. Na ocasião, quatro homens armados ameaçaram, espancaram e atiraram nos líderes indígenas, incluindo o cacique Veron, que na época tinha 72 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.