Juro atual colabora para recuperação não inflacionária--Copom

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central avalia que o atual patamar de juro é apropriado atualmente, por contribuir para a manutenção da inflação nas metas e para uma recuperação não inflacionária da economia.

REUTERS

29 de outubro de 2009 | 09h11

Mas o Copom disse também que manterá uma postura cautelosa e continuará monitorando "cuidadosamente" o comportamento da economia diante do novo patamar recorde de baixa do juro.

"O Comitê avalia que esse patamar de taxa básica de juros é consistente com um cenário inflacionário benigno, contribuindo para assegurar a manutenção da inflação na trajetória de metas ao longo do horizonte relevante e para a recuperação não inflacionária da atividade econômica", afirmou o Copom na ata de sua última reunião, divulgada nesta quinta-feira.

Na reunião da semana passada, o BC manteve a Selic em 8,75 por cento e disse que tal patamar é consistente com um cenário inflacionário benigno e para assegurar a manutenção da inflação na meta.

"Visando preservar a melhora da trajetória inflacionária prospectiva, em cenário macroeconômico que contém incertezas importantes, o Copom avalia que a política monetária deve manter postura cautelosa, com vistas a assegurar a manutenção da convergência da inflação para a trajetória de metas", acrescentou a ata.

Entre os riscos vistos pelo BC, no curto prazo estão os mecanismos de reajuste e no médio prazo, os efeitos dos impulsos fiscal e monetário sobre a demanda.

(Reportagem de Vanessa Stelzer)

Tudo o que sabemos sobre:
BACENATA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.