Justiça britânica condena chef canibal à prisão perpétua

Após esfaquear amante até a morte, homem cozinhou e comeu pedaços de pele retirada da coxa da vítima

Da BBC Brasil, BBC

20 Outubro 2008 | 18h42

Um chef acusado de esfaquear o amante até a morte, cozinhar e comer pedaços de pele retirada da coxa da vítima foi condenado à prisão perpétua em Leeds, no norte da Inglaterra. O juiz responsável pelo caso, James Stewart, disse que o réu Anthony Morley, de 36 anos, terá de cumprir no mínimo 30 anos de prisão pela morte de Damian Oldfield, de 33 anos.   Ao anunciar a sentença, na última sexta-feira, o juiz afirmou que o assassinato, na casa de Morley, em Leeds, foi "um dos mais grotescos" já vistos. Morley - que foi o primeiro vencedor do concurso de beleza "Mr. Gay UK" - teria cortado a garganta de Oldfield, que vendia espaços para anunciantes na revista gay Bent, antes de esfaqueá-lo diversas vezes.   "Você não apenas matou sua vítima ao cortar sua garganta e esfaqueá-la, mas você cortou, cozinhou e comeu parte dela", disse o juiz. "Antes deste caso, eu associava canibalismo com eras passadas, com a história de Robinson Crusoé. Não mais", acrescentou. "Você desceu a profundezas raramente vistas em nosso tribunal."       Quando o juiz anunciou a sentença, foi possível ouvir aplausos do público presente no tribunal e um grito de "assassino". Morley tinha anteriormente se relacionado com Oldfield e os dois haviam marcado um encontro no dia do assassinato. Mais tarde, foram juntos para a casa de Morley, que preparou uma refeição antes de subirem para o quarto.   Morley foi depois a um restaurante de comida para viagem nas imediações, vestindo um robe manchado de sangue e chinelos. Ele disse aos funcionários e à polícia que havia matado uma pessoa que havia tentado estuprá-lo. Durante o julgamento, Morley disse que não conseguia se lembrar de ter matado Oldfield ou de qualquer de suas ações após o crime.       BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.  

Mais conteúdo sobre:
Reino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.