Justiça condena acusado de pedofilia em MG

Um morador da região metropolitana de Belo Horizonte foi condenado pela Justiça Federal em Minas por pedofilia após o crime ser descoberto por uma investigação iniciada na Alemanha. O acusado foi preso em 2011, em um desdobramento da Operação Tapete Persa, realizada no ano anterior pela Polícia Federal (PF) do Brasil em parceria com a Polícia Criminal Estadual de Baden-Württemberg, na Alemanha, que resultou na prisão de 20 pessoas e apreensão de materiais em 54 cidades de nove estados brasileiros.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

26 Março 2014 | 19h05

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o suspeito preso na Grande BH, que é casado e pai de dois filhos, foi preso em casa em junho de 2011 e a PF apreendeu dois notebooks e uma perícia constatou que ele havia compartilhado 173 imagens e oito vídeos pornográficos com crianças e adolescentes. No julgamento, o acusado admitiu que usava rede de compartilhamento de arquivos, mas negou a prática de pedofilia e alegou que deletava arquivos com este tipo de conteúdo, sobre o qual "não tinha controle".

Para a Justiça, porém, os arquivos encontrados nos computadores do réu indicam que ele cometeu o crime "tantas e repetidas vezes" e o acusado foi condenado a três anos, um mês e 15 dias de prisão por disponibilizar, transmitir ou distribuir pela internet material de pornografia com crianças ou adolescentes. A pena foi convertida em prestação de serviços à comunidade, além do pagamento de cinco salários mínimos - R$ 3,6 mil.

Mais conteúdo sobre:
pedofiliaMinas Gerais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.