Justiça de Santa Adélia autoriza aborto de feto de 11 semanas sem cérebro

A Justiça de Santa Adélia, no noroeste paulista, autorizou uma gestante de 11 semanas a abortar um bebê sem cérebro. A mãe, cujo nome não foi divulgado, foi notificada ontem e recebeu 120 dias de prazo para interromper a gravidez. A sentença, dada em alvará concedido pelo juiz Rodrigo Risse Fernandes, foi o segundo caso de liberação de aborto de anencéfalo na região nos últimos dias. Na semana passada, em análise de recurso ajuizado por um casal de São José do Rio Preto, o Tribunal de Justiça autorizou uma gestante de 24 semanas a interromper a gravidez pelo mesmo motivo. O aborto foi feito no Hospital de Base de Rio Preto na semana passada.

, O Estado de S.Paulo

12 de fevereiro de 2011 | 00h00

Nos dois casos, os defensores das mães conseguiram provar, com exames clínicos, que os bebês não viveriam mais que alguns dias e que a continuidade de gestação traria risco à saúde das gestantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.