Justiça denuncia 31 acusados de contrabando

A Justiça Federal denunciou 31 membros de organização criminosa formada por bicheiros e israelenses que atuava na exploração de caça-níqueis e contrabando de carros importados. Entre os denunciados estão José Caruzzo Escafura (o Piruinha), o filho dele, Haylton Carlos Gomes Escafura, e o israelense Yoram El Al, que figura na lista de procurados pela Interpol. Eles vão responder pelos crimes de contrabando, facilitação ao contrabando, lavagem de dinheiro, crime contra economia popular e quadrilha armada.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

20 de outubro de 2011 | 14h05

A quadrilha operava um grande esquema de exploração de caça-níqueis, contrabando e lavagem de dinheiro, tanto pela compra de imóveis como por meio da importação ilegal de carros usados (contrabando), vendidos em uma concessionária que funcionava como braço financeiro da organização.

A quadrilha foi desarticulada na operação Black Ops, deflagrada pela Polícia Federal no último dia 7. As denúncias foram oferecidas por cinco procuradores da República perante a 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Mais conteúdo sobre:
Black Opscontrabandocarros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.