Justiça encontra herdeira de 100 mil euros em Maceió

Após 16 meses de buscas, a Justiça Federal em Alagoas conseguiu localizar a herdeira de cem mil euros, o equivalente a cerca de R$ 300 mil, deixados por um alemão em Zurique, na Suíça. Contemplada no testamento do europeu, Márcia Cristina da Silva, 25 anos, estava sendo procurada pela Justiça Federal desde julho do ano passado, para ser notificada sobre a herança que recebera. Ela foi localizada esta semana pelo endereço da mãe, que reside no Conjunto Vilagem Campestre, na periferia de Maceió. Quando tomou conhecimento da herança, a mãe de Márcia revelou que a filha está na Espanha, onde trabalha num restaurante. O testamento que contemplou Márcia pertence ao alemão Ludwig Karnet, 73 anos, solteiro, que residia em Zurique, à Rua Leimgrübelstr. 22ª, 8052, até 27 de março de 2004, quando faleceu. Em cumprimento ao Código Civil Suíço para a regulação da herança, o Tribunal de Zurique apelou à Justiça Federal no Brasil para localização e notificação da herdeira, cujo paradeiro até então era desconhecido. Depois de tramitar no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o caso da herdeira desconhecida foi enviado à Justiça Federal de Alagoas, porque o único endereço que constava como sendo de Márcia Cristina era o bairro do Jacintinho, um dos mais pobres de Maceió. Em Alagoas, o caso foi conduzido pela juíza da 3ª Vara da Justiça Federal, Cíntia Menezes Brunetta.Segundo ela, depois de muitas pesquisas, feitas pelos oficiais de Justiça, finalmente a mãe de Márcia foi localizada e as providências necessárias para notificar a herdeira já estão sendo tomadas. Embora o endereço de Márcia fosse o bairro do Jacintinho, sua mãe foi encontrada no Conjunto Vilagem Campestre, um dos mais pobres e violentos da periferia da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.