Justiça ouve 22 envolvidos em 'tribunal do crime' em Ribeirão Preto (SP)

Bando foi preso em maio no momento em que condenava à morte um traficante

Rene Moreira - Especial para o Estado de S.Paulo ,

10 de outubro de 2012 | 17h25

FRANCA - Um forte esquema de segurança foi montado nesta quarta-feira, 10, nas imediações do Fórum de Ribeirão Preto. O motivo foi a realização da primeira audiência com a presença dos 22 homens que foram presos em maio deste ano sob a acusação de formarem um "tribunal do crime". Eles foram pegos no momento em que condenavam à morte um traficante que teria contrariado as determinações de uma facção criminosa.

Os acusados estão presos desde então em diferentes cidades e foram levados para serem ouvidos no Fórum. Sob a vigilância de mais de 50 policiais fortemente armados, eles chegaram no local e de forma rápida foram levados para dentro do prédio. Eles acompanharam os depoimentos de algumas testemunhas e também foram ouvidos.

A promotoria listou ao todo cerca de 60 pessoas -a maioria testemunhas de defesa dos acusados, que deverão depor. Entre os 22 presos, seis não têm passagens pela polícia, porém, os demais já estiveram envolvidos em casos de roubos, receptação e tráfico de drogas. A expectativa é que a sentença desses crimes de agora seja conhecida somente no próximo ano.

Histórico. Os acusados foram presos no dia 25 de maio pela Polícia Militar em um campo de futebol quando julgavam um traficante ligado ao PCC (Primeiro Comando da Capital). Ele foi condenado a morrer a golpes de faca, da mesma forma que havia matado um usuário de drogas sem a autorização da facção. O traficante, no entanto, sobreviveu graças à chegada da polícia no local antes que a sentença dos criminosos fosse executada.

Tudo o que sabemos sobre:
Justiçatribunal do crimeFrancaSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.