Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Justiça reconhece união entre gaúcho e americano

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ/RS) reconheceu como união estável homossexual um romance mantido à distância por um gaúcho da cidade de Erechim e um milionário advogado americano. A informação foi confirmada hoje pela assessoria de imprensa do TJ gaúcho. Apesar de ser casado com uma mulher nos Estados Unidos, o advogado americano manteve relacionamento homossexual, por quatro anos, com um jovem gaúcho quando alternava visitas ao Brasil e viagens para o exterior. Pela decisão do TJ/RS, o brasileiro ganhou o direito de receber 50% do patrimônio adquirido durante o romance com o advogado.O advogado americano já recorreu da decisão, alegando que o relacionamento não era amoroso. Segundo ele, houve poucas relações sexuais no início e, depois, o brasileiro teria sido contratado para administrar seus negócios e aquisições no País. No entender do advogado, o patrimônio construído no Brasil também pertence à sua mulher.Com o fim do relacionamento, o brasileiro entrou com a ação judicial pedindo metade de todo o patrimônio do americano. No entanto, o TJ gaúcho determinou a divisão apenas dos bens adquiridos no Brasil durante o namoro, que ocorreu entre janeiro de 2000 e fevereiro de 2004. Na época do relacionamento com o advogado, o rapaz recebia um salário de R$ 1,8 mil. O processo corre em segredo de Justiça.

PAULO R. ZULINO, Agencia Estado

20 de março de 2008 | 11h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.