Karadzic se apresenta a Tribunal de Haia na quinta-feira

O suspeito de crimes de guerra RadovanKaradzic vai se apresentar ao tribunal de crimes da Organizaçãodas Nações Unidas (ONU), em Haia, pela primeira vez naquinta-feira, informou a corte, e terá de fazer uma declaraçãosobre as acusações contra ele. O ex-líder bósnio sérvio, acusado de genocídio por suasações na guerra da Bósnia (1992-95), deve se apresentar à corteàs 11h de quinta-feira (horário de Brasília), diante do juizAlphons Orie. O costume é ler o indiciamento na primeira aparição dosuspeito no tribunal, mas Karadzic pode pedir que somente asacusações, um resumo do indiciamento, sejam lidas. Ele podeainda pedir que nenhuma parte do indiciamento seja lida. Ele será convidado a fazer uma declaração. Caso se recuse,os procedimentos serão adiados e, dentro de 30 dias, seráconvidado novamente a declarar-se. Se ainda se recusar, umadeclaração de "inocente" será atribuída por ele. Karadzic, 63, foi preso na Sérvia na semana passada e foitransferido para a Holanda, onde está sob custódia do tribunaldesde quarta-feira. "Radovan Karadzic foi transferido hoje para a custódia dotribunal, depois de foragido por 13 anos", disse o TribunalCriminal Internacional para a antiga Iugoslávia, em umcomunicado. Karadzic enfrenta duas acusações de genocídio pelo cerco de43 meses a Sarajevo e pelo massacre, em 1995, de cerca de 8 milmuçulmanos em Srebrenica, a pior atrocidade na Europa desde a2a Guerra Mundial. (Por Reed Stevenson)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.