Kassab pode ter seguido acordo de Serra, diz deputado

O ex-prefeito de São Paulo e presidente do PSD, Gilberto Kassab, teria seguido o acordo de assunção do ex-prefeito José Serra (PSDB) no compromisso de manter a estrutura da secretaria de finanças durante todo seu mandato tampão (2008-2009) e posteriormente, quando foi eleito prefeito de São Paulo (2009-2012), de acordo com o deputado federal Guilherme Campos (PSD). Kassab tem seu nome envolvido no esquema que desviou até R$ 500 milhões de Imposto Sobre Serviços (ISS) da Prefeitura de São Paulo durante sua gestão, em um telefonema gravado com autorização judicial.

AE, Agência Estado

10 de novembro de 2013 | 17h41

"É só fazer uma constatação. Dentro do acordo de assunção veio o compromisso de manter a estrutura montada pelo prefeito José Serra e do secretário de finanças Mauro Ricardo", disse. A declaração do deputado foi feita após o encontro regional do PSD para mulheres, em Campinas, na manhã deste domingo, 10. Ontem, 9, o ex-governador José Serra rechaçou a possibilidade do envolvimento do ex-secretário de Finanças na gestão Kassab, Mauro Ricardo.

Guilherme Campos também afirmou que o auditor fiscal que envolveu Kassab no esquema e flagrado em escuta divulgada na quinta-feira, 7, queria incriminar o ex-prefeito, pois sabia que estava sendo investigada. "É uma fala perdida no tempo e no espaço, de alguém desesperado. Numa situação de estar acuada, a pessoa sai dando tiro em todo mundo", disse.

Ao ser questionado sobre a manutenção da aliança entre PT e PSD, Campos afirmou que o partido é independente, e que "não existe nenhuma vinculação ao que está acontecendo ao partido do governo Fernando Haddad (PT)". O petista aproveitou o episódio recentemente para criticar a postura do governo Kassab e disse que "não houve investigação no ano passado, houve um expediente muito superficial a partir de uma denúncia anônima".

A ex-vice prefeita de Gilberto Kassab e atual presidente do PSD Mulher, Alda Marco Antônio, afirmou que a questão nacional do acordo do partido com o PT será levada pelo diretório nacional. Ela disse acreditar que a imagem de Gilberto Kassab não ficará manchada com as denúncias.

Tudo o que sabemos sobre:
prefeituraSPfraudeKassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.