King Vidor e o tempo perdido do Velho Oeste que se transforma

Ele foi um dos maiores diretores de Hollywood, famoso principalmente pela impressionante sucessão de obras-primas que, a partir do período silencioso, fizeram a transição para o cinema sonoro. São títulos como The Big Parade, Aleluia, No Turbilhão da Metrópole, O Pão Nosso. O cinéfilo já sabe quem é ele - King Vidor.

Luiz Carlos Merten, O Estadao de S.Paulo

30 Dezembro 2009 | 00h00

Nos anos e décadas seguintes, o rei Vidor deixou sua marca em melodramas, westerns. Mãe Redentora, Duelo ao Sol e o mais belo de seus filmes, Fúria do Desejo, com Charlton Heston e Jennifer Jones, de 1952. Três anos mais tarde, surgiu outro western importante e é o destaque de hoje da TV paga. Homem sem Rumo passa às 13h55 no Telecine Cult.

Kirk Douglas faz o homem sem estrelas, without a star, do título original. Individualista, o herói percorre o Velho Oeste - e percebe que o seu mundo está encolhendo. As vastas extensões das planícies são agora confinadas pelo arame farpado que delimita as fazendas. Douglas é cada vez mais um forasteiro, aonde quer que chegue. Vidor exalta o indivíduo face à civilização, mas a história de Douglas que pega em armas em defesa de pequenos fazendeiros contra latifundiários é, acima de tudo, a crônica de um tempo perdido.

Looney Tunes: De Volta à Ação

14h45 no SBT

(Looney Tunes: Back in Action). EUA, 2003. Direção de Joe Dante, com Brendan Fraser, Jenna Elfman, Steve Martin.

Executiva une-se a agente de segurança para recuperar famosos personagens de animação que estão trocando de estúdio, atraídos por promessas de rival ganancioso. O tributo do diretor Dante aos lendários Looney Tunes da Warner tem ação, tecnologia de ponta e um monte de "private jokes", com referências para iniciados, bem como o autor de Gremlins gosta de exercitar. Se você for tiete, terá prazer redobrado. Reprise, colorido, 90 min.

A Escola de Susto do Gasparzinho

16h10 na Globo

(Casper"s Scare School). EUA, 2006. Direção de Mark Gravas.

Se a atração do SBT mistura animação e live action, a Globo investe num desenho mais tradicional, mostrando Gasparzinho na escola. Para quem curte o fantasminha camarada, pode ser um regalo. Reprise, colorido, 78 min.

Efeito Borboleta

22 h na Rede Brasil

(The Butterfly Effect). EUA, 2004. Direção de Eric Bress e J. Mackye Gruber, com Ashton Kutcher, Amy Smart, Melora Walters.

Ashton Kutcher faz personagem que sofre de lapsos de consciência. Durante esses períodos de amnésia, coisas terríveis ocorrem ao redor dele. O ponto de partida parece interessante, mas a dupla de diretores perde a noção do limite e o filme, mais do que angustiante, à medida que o herói começa a desvendar o que se passa, fica desagradável. Reprise, colorido, 113 min.

As Sandálias do Pescador

1h35 na Rede Brasil

(The Shoes of the Fisherman). EUA, 1968. Direção de Michael Anderson, com Anthony Quinn, Laurence Olivier, Oskar Werner, David Janssen, Vittorio De Sica, John Gielgud, Barbara Jefford.

Bem antes que Dan Brown usasse o especialista Robert Langdon para discutir os símbolos da religião e a presença do sagrado no mundo moderno, Morris West também faturava com best sellers que mostravam a Igreja como uma estrutura poderosa. Aqui, conclave elege o primeiro papa russo e Kiril (Anthony Quinn), colocado entre a burocracia da Igreja e a pressão da Teologia da Libertação, toma uma decisão radical. Há muita coisa impressionante na forma como o diretor Anderson filma o Vaticano, mas o projeto é excessivamente ambicioso, ao querer tratar de tudo - a pobreza no mundo, a ameaça chinesa, o confronto nuclear entre EUA e URSS, etc. No limite, vira uma fantasia (e inócua). Inédito, colorido, 154 min.

Intercine

1h05 na Globo

A emissora exibe o preferido do público entre - Mais Estranho Que a Ficção, de Marc Forster, com Will Ferrell como homem que descobre ser personagem de um livro que está sendo escrito por Emma Thompson e a autora pensa em matá-lo; o que ele pode fazer para evitar a tragédia?; e Diários de Motocicleta, de Walter Salles, com Gael Garcia Bernal como o jovem Ernest Guevara, que realiza viagem de iniciação pela América Latina, antes de se converter no Che.

TV PAGA

Meu Nome É Jim Kane

22 h no TCM

(Pocket Money). EUA, 1972. Direção de Stuart Rosenberg, com Paul Newman, Lee Marvin, Strother Martin, Christine Belford, Kelly Jean Peters, Hector Elizondo, Richard Farnsworth.

Paul Newman e Lee Marvin fazem caubóis modernos que se envolvem em encrencas com criadores de gado. O carro aos pedaços de Marvin é uma das coisas mais bizarras que você já viu na tela, além de metáfora da condição dos próprios heróis, totalmente defasados no mundo. Além da rara oportunidade de ver juntas duas lendas do cinema de Hollywood, o cartaz da TV paga impressiona pela bela fotografia de Laszlo Kovacs e pelo desencanto expresso no olhar do diretor Rosenberg. Ao longo de uma carreira irregular, ele fez bons - grandes - filmes estrelados por Newman e Robert Redford, investindo principalmente contra o sistema carcerário em Rebeldia Indomável e Brubaker. Reprise, colorido, 100 min.

Oldboy

22 h no Telecine Cult

(Oldboy). Coreia, 2003. Direção de Park Chan-wook, com Choi Min-sik, Yu Ji-tai.

Depois de passar 15 anos preso sem saber o motivo, homem é libertado de repente e parte em busca de vingança contra os que armaram contra ele. Obra cult do cinema coreano, o cartaz da TV paga integra trilogia sobre a vingança do prestigiado Chan-wook, um dos grandes de seu país. Preste atenção na forma como ele maneja códigos de gêneros numa narrativa estilizada para obter o máximo de eficácia junto ao público. Reprise, colorido, 120 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.