Kirchner faz visita surpresa a presidente

A agenda de Dilma Rousseff já havia sido concluída ontem e ela estava tomando sopa no quarto. Foi quando, de surpresa, a comitiva da presidente argentina Cristina Kirchner avisou que passaria no hotel da brasileira em Roma, pegando até mesmo o ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, de surpresa e obrigando a presidente Dilma a voltar a se vestir para um encontro com outro chefe de Estado. "Cristina aqui?Tem certeza?", questionou Carvalho.

ROMA, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2013 | 02h05

Cristina não havia cumprimentado a brasileira durante a missa de ontem, apesar de as duas estarem na mesma fila na posse do papa. A argentina decidiu ligar, logo antes de partir para Buenos Aires, e avisou que estava chegando para se despedir de Dilma, que estava hospedada em um hotel próximo.

Dilma foi obrigada a se vestir às pressas, enquanto dois de seus quatro ministros na comitiva já estavam até mesmo na rua, sem compromissos oficiais.

O encontro não durou mais de dez minutos e as duas - embora não tenham anunciado o encontro na agenda de suas viagens - fizeram questão de descer até o saguão do hotel para dar um beijo diante dos fotógrafos e jornalistas, que acabaram descobrindo a presença de Kirchner por ali.

O conteúdo do encontro não foi revelado. Dilma apenas explicou que as duas não haviam se falado durante a passagem por Roma. "Ela veio só se despedir", disse Dilma. Cristina evitou responder aos jornalistas e, quando foi questionada sobre o Mercosul, apenas disse: "Arriba, Arriba (Pra cima, pra cima)". Cristina Kirchner também estava em Roma para acompanhar a posse do novo papa. / J.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.