Komorowski lidera disputa presidencial acirrada na Polônia

O candidato de centro Bronislaw Komorowski venceu por estreita margem a eleição presidencial de domingo na Polônia, e travará um acirrado segundo turno em 4 de julho contra o direitista Jaroslaw Kaczynski, segundo resultados finais divulgados na segunda-feira.

GARETH JONES E CHRIS BOROWSKI, REUTERS

21 de junho de 2010 | 20h12

Os mercados financeiros torcem por uma vitória de Komorowski, que estaria mais afinado com o primeiro-ministro liberal Donald Tusk e suas medidas para controlar o déficit público e eventualmente adotar o euro.

Komorowski teve 41,5 por cento dos votos, contra 36,5 por cento de Kaczynski, que tenta suceder seu irmão gêmeo Lech, morto num acidente aéreo em abril. As pesquisas indicam uma margem mais ampla em prol do candidato de Tusk.

Embora a Polônia tenha um regime parlamentarista, o presidente pode vetar leis e nomear ocupantes de cargos importantes, e tem influência sobre questões de política externa e segurança.

Komorowski, que como presidente do Parlamento é o presidente interino do país, compartilha com Tusk a visão "europeísta," de estreita colaboração com a Alemanha, mas que valoriza também as boas relações com a Rússia.

Já Kaczynski é contra a adoção do euro e vê com desconfiança a União Europeia, a Rússia e a Alemanha. Ele defende pacotes de estímulos econômico, enquanto Tusk segue políticas mais cautelosas.

Os títulos poloneses tiveram alta na segunda-feira, em parte por causa da vantagem relativamente estreita de Komorowski no primeiro turno.

Tudo o que sabemos sobre:
POLONIAELEICAORESULTADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.