Kroton diz não estar no limite de exposição ao Fies

Kroton diz não estar no limite de exposição ao Fies

Alunos que aderiram ao financiamento estudantil representam 59% dos matriculados na graduação presencial

DAYANNE SOUSA, Estadão Conteúdo

26 Setembro 2014 | 13h49

A companhia de educação Kroton considera que ainda não atingiu seu limite de exposição ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), declarou nesta sexta-feira, 26, o gerente de Crédito e Risco da companhia, Luís Gustavo Rosenburg. Durante evento em São Paulo, ele apresentou números que mostram que o número de alunos Fies na Kroton, já depois da fusão com a Anhanguera, é cerca de 59% da base total de estudantes de graduação presencial.

"Não estamos no limite, estamos bastante confortáveis com isso", declarou. Rosenburg ainda destacou como uma oportunidade o potencial de maior exposição ao Fies nos cursos da Anhanguera, onde o porcentual de alunos com financiamento vinha sendo menor do que na Kroton antes da fusão.

Uma das razões para que a companhia se sinta segura para manter exposição ao Fies, disse o gerente, tem sido o processo de recompra de títulos do Fies promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Nesse processo, o FNDE troca por dinheiro certificados do Tesouro que são oferecidos às empresas quando alunos contratam o Fies. Os certificados também podem ser usados para pagamento de tributos.

O coordenador geral de suporte ao Fies do FNDE, Flávio Carlos Pereira, disse que o órgão "tem preocupação em assegurar a recompra de títulos". "Podem ficar tranquilos que nos preocupamos em assegurar repasses e com a saúde das instituições de ensino", afirmou a uma plateia de empresários de instituições privadas de ensino durante fórum promovido pelo Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
MECFNDEFiesKroton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.