Ladrões do túnel podem ter ligação com furto do BC

O furto de R$ 27,7 milhões da transportadora de valores Transnacional, na Vila Jaguara, zona oeste da capital, pode ter ligação com o assalto ao Banco Central de Fortaleza, em agosto de 2005. O delegado Márcio Tosatti, da Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), vê a possibilidade de que a quadrilha responsável pela ação no dia 6 seja uma ramificação do bando que levou R$ 164,7 milhões do BC.

Josmar Jozino, O Estadao de S.Paulo

17 Dezembro 2009 | 00h00

"O modo de agir foi semelhante. Nos dois casos os ladrões cavaram um túnel de uma casa até o cofre da instituição financeira. Os tipos de roupas usados pelos criminosos foram os mesmos", disse Tosatti.

Até agora o Deic não recuperou os R$ 27,7 milhões, mas sete acusados do furto em São Paulo foram presos. A Polícia Civil divulgou ontem dois retratos falados e a foto de outro suspeito.

A foto é de Marcelo Adelino de Moura, de 33 anos, o China. Condenado por roubo, ele é da região do Capão Redondo. Segundo Tosatti, China deu R$ 4 mil em moedas furtadas da empresa de presente para Fabíola Rodrigues Costa, 29 anos, presa no dia 7. Os retratos são de dois suspeitos identificados como Turcão e Carlos, que é acusado de ter contratado a empregada doméstica Agatha Suzana Brasil de Almeida, de 19 anos, presa na noite do sábado em Jandira, Grande São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.