Ladrões em fuga atropelam casal e mulher morre em São Paulo

Vítima morreu no local e homem teve fratura exposta e foi levado para o Hospital Heliópolis

Daniela do Canto, do estadao.com.br,

26 Janeiro 2009 | 04h03

Uma mulher morreu e um homem ficou ferido depois de serem atropelados por uma dupla de ladrões em fuga num carro roubado no final da noite deste domingo, 25, no Sacomã, zona sul de São Paulo. O acidente aconteceu por volta das 23h30 na Rua Marechal Pimentel. O corpo da mulher, que morreu no local e ainda não foi identificada pela polícia, foi arremessado a uma altura de quase dois metros e caiu dentro da garagem de uma residência. José de Vasconcelos Silva, de 55 anos, sofreu uma fratura exposta na perna e foi socorrido ao Pronto-Socorro Heliópolis, onde permanece internado. Segundo informações da polícia, o casal voltava de um forró, onde tinha acabado de se conhecer.   Ângelo Antônio Pepe, de 24 anos e Bruno Alves Barbosa de Souza, de 20, roubaram o veículo, um Corsa preto de um publicitário de 35 anos, poucos minutos antes no bairro São João Clímaco. A vítima chegava em casa quando foi abordada pelos assaltantes. "Percebi a aproximação deles, desliguei o carro, tirei a chave e corri para um prédio vizinho para tentar escapar, mas o porteiro não me deixou entrar. Eu estava com a corrente do portão nas mãos", contou o publicitário. Conforme ele, a dupla simulou estar armada. "Eles foram atrás de mim falando: vai morrer, vai morrer".   Quando alcançaram a vítima, os ladrões exigiram a sua carteira, a chave do carro e o celular. O publicitário entregou a chave a aproveitou o momento em que os bandidos voltaram para buscar o veículo e ligou para a polícia. "Eles manobraram o carro e vieram tomar satisfações e dizer que tinham mandado eu entregar o celular". O dono do Corsa então ameaçou agredir os ladrões com a corrente do portão. "A minha intenção era jogar o cadeado no vidro lateral do motorista", confessou. O ladrão recuou e, na fuga, a dupla atropelou o publicitário, que sofreu escoriações nos joelhos e braços. Ele foi levado ao Hospital São Camilo, medicado e liberado.   Perseguidos por policiais militares, os ladrões entraram na Rua Marechal Pimentel, onde perderam o controle do veículo, bateram no portão de uma residência e atropelaram o casal que voltava do forró. Com o impacto, Souza ficou desacordado dentro do carro. Pepe, que estava na direção, tentou fugir e invadiu a residência que estava com o portão estourado. Ele se aproveitou que uma das moradoras, uma dona de casa de 32 anos, se preparava para trancar a porta.   Dentro da residência Pepe entrou em luta corporal com o marido da dona de casa, um metalúrgico de 46 anos. "Fui para cima dele me defender", justificou o metalúrgico. Ele conseguiu dominar o bandido no chão da sala até a chegada dos PMs. Além do casal, estavam na residência a filha deles, de 7 anos e um sobrinho, de 23. O carro da família, um Escort, ficou danificado depois da batida.   Os acusados, com ferimentos leves decorrentes da batida, foram presos e levados ao PS Heliópolis, onde permanecem em observação. De acordo com informações da polícia, eles não portavam armas e não tinham antecedentes criminais. O caso foi registrado no 95º Distrito Policial (Heliópolis).   (Colaborou Paulo Maciel, do estadao.com.br)

Mais conteúdo sobre:
violênciamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.