Lago na China é drenado para cidade destruída

Água começa a jorrar por canal aberto por soldados e invade cidade abandonada

Da BBC Brasil, BBC

10 de junho de 2008 | 06h30

Soldados chineses conseguiram baixar o nível da água de um lago formado pelo terremoto do mês passado, drenando a água para uma cidade abandonada. Eles usaram explosivos para desviar a água do lago Tangjiashan para a cidade de Beichuan, destruída pelo tremor.   Veja também: Mapa da destruição na China  Entenda como acontecem os terremotos  Especial: antes de depois da tragédia Os moradores da cidade tinham sido levados para áreas mais altas - mas muitos observaram quando as águas jorraram sobre sua cidade. Testemunhas disseram ter visto corpos sendo levados pelas torrentes, boiando entre geladeiras e TVs. Beichuan foi devastada pelo terremoto de 12 de maio, levando as autoridades a evacuar os moradores e fechar a cidade. A agência de notícias estatal Xinhua disse que ela será reconstruída em outro local.   O lago de Tangjiashan foi formado depois que um deslizamento de terra bloqueou um rio durante o terremoto. Mais de 250 mil moradores foram evacuados das áreas ribeirinhas, à medida em que o volume da água no lago ia aumentando e ameaçando inundar toda a região. Especialistas diziam que as margens do lago poderiam ser invadidas pelas águas e ameaçar as residências de mais de um milhão de pessoas. Nos últimos dias, o Exército chinês usou tratores, explosivos e mísseis com o objetivo de abrir um canal para drenar a água. Duas "fortes explosões", segundo a Xinhua, ampliaram o gargalo aberto no canal. Na manhã desta terça-feira, a água já jorrava para o canal em quantidades e velocidades superiores às levadas ao lago pelo rio. Mas a ameaça de novos deslizamentos persiste. Segundo a Xinhua, soldados e especialistas estão sendo retirados da região. Em Beichuan, água enlameada invadiu as partes baixas da cidade. Moradores disseram a jornalistas que muitos de seus pertences ficaram nas ruínas de suas casas. Mais de 30 lagos foram formados pelo terremoto, que deixou quase 87 mil mortos e desaparecidos na China. Cerca de cinco milhões de pessoas perderam suas casas na região.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.