''Lanche é a refeição que mais engorda''

''Lanche é a refeição que mais engorda''

Para a nutricionista Tânia Bottino, a escola tem de ajudar os pais na aquisição de bons hábitos

Clarissa Thomé / RIO, O Estadao de S.Paulo

26 de março de 2010 | 00h00

Foi o uso de um medicamento que fez Letícia Escabbiolo, de 7 anos, engordar quatro quilos em três meses. O remédio abre o apetite. Mas, com acompanhamento nutricional há apenas três semanas, ela já conseguiu eliminar três quilos. As principais mudanças no cardápio ocorreram na hora do lanche.

"O lanchinho é a refeição que mais contribui para a obesidade infantil. Por causa da vida corrida, os pais acabam optando pela praticidade do biscoito recheado, da caixinha de leite achocolatado", diz a nutricionista Tânia Bottino, que tem especialização pela Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz) em nutrição infantil e atende Letícia.

Sob orientação de Tânia, a secretária Mônica Escabbiolo trocou o pão branco pelo integral no lanche da filha, passou a oferecer leite desnatado, frutas e sucos naturais. E a mudança de comportamento não ficou só na hora do recreio. "Ela ontem comeu espinafre", comemorou.

Desde 2005, uma lei estadual proíbe no Rio de Janeiro a comercialização nas escolas de alimentos que colaborem para a obesidade infantil - refrigerantes, hambúrgueres, balas e outras guloseimas não podem ser vendidos nas cantinas de instituições públicas e privadas. A publicidade também não é permitida. No município, a legislação é anterior - as regras começaram a valer em 2002. Se na rede pública as normas são cumpridas e as merendas, balanceadas por nutricionistas, o lanche gorduroso ainda prevalece na cantina da maioria das escolas particulares. "A alimentação infantil é a base para a vida toda. A criança obesa tem grande probabilidade de ser um adulto obeso. É extremamente necessário que o colégio particular seja parceiro dos pais nessa questão", defende Tânia.

A nutricionista sugere como opções saudáveis água de coco e fruta, suco natural e biscoito de polvilho e sanduíche de pão integral com queijo minas. Para que Letícia não fique desestimulada, ela e a mãe combinaram o "dia da bobice". "Aí vale tudo, até bolo e refrigerante", diz Mônica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.