Laptop de Spiegelman é furtado em palestra na PUC

O cartunista Art Spiegelman, ganhador do Prêmio Pulitzer em 1992, teve o seu laptop Apple furtado ontem à noite, pouco antes de iniciar sua palestra no 4.º Congresso Internacional Cult de Jornalismo Cultural, no Tuca, o teatro da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

JOTABÊ MEDEIROS, MARIA FERNANDA RODRIGUES, O Estado de S.Paulo

29 Maio 2012 | 03h03

O fato interrompeu o evento, que conta com a presença de autores como Gay Talese e Robert Darnton e a cineasta Claire Denis. Um homem se fez passar por um técnico e subiu ao palco, trocando o computador por um gravador. A polícia registrou boletim de ocorrência.

Spiegelman ficou muito chateado e indignado com o episódio. "Toda minha vida estava nesse computador", teria dito à organização do evento. O cartunista, criador da premiada série Maus, reiniciou a palestra meia hora depois de dar conta do sumiço do computador.

"Estou morrendo de vergonha. É a primeira palestra dele no Brasil, imagine a impressão que ele vai levar daqui", disse Deyse Bregantini, organizadora do congresso realizado na PUC-SP. A última vez que o cartunista esteve no País foi há 14 anos, quando esteve no Rio para uma exposição de originais no Centro Cultural Banco do Brasil (CNBB).

O cartunista aceitou usar um backup e brincou: "Obrigado por terem pago tanto para me ouvir. Vocês também foram roubados". "Se eu tivesse previsto o futuro, não teria vindo. Todas as minhas informações estão no computador, desprotegidas", disse, ao final do encontro.

Durante toda a palestra, o artista esteve tranquilo. Ao final, quando pediram que ele fosse à delegacia, estourou: "Por que ir? Ninguém sabe como é o rosto da pessoa. Eu me segurei por muito tempo, não quero ficar calmo".

Chateado. Spiegelman não autografou os livros da plateia e deixou o Tuca cabisbaixo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.