Laudo previa 2 saídas de emergência para a boate Kiss

Por meio de nota assinada pelo comandante Sergio Abreu, a Brigada Militar afirmou nesta terça-feira que o Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI) da boate Kiss, que pegou fogo na madrugada do último domingo e matou 234 pessoas, informava que a casa noturna tinha duas saídas de emergência. Na prática, as pessoas que estavam no local tinham apenas uma porta para sair do local durante o incêndio.

TÁSSIA KASTNER, Agência Estado

29 de janeiro de 2013 | 21h38

O documento também afirma que a capacidade do local, de acordo com o mesmo plano de incêndio, era para 691 pessoas, e o ingresso de pessoas acima dessa capacidade é de responsabilidade dos proprietários, e exigiria revisão das saídas de emergência.

A nota também reforça que a hipótese de uso de efeitos pirotécnicos não foi solicitado junto ao Corpo de Bombeiros e que o pedido seria negado para o ambiente da boate Kiss.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.