Lavouras de soja serão monitoradas em MT

Aprosoja lança projeto, com 17 minilaboratórios e outros serviços, para auxiliar produtor no[br]controle da ferrugem

O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2007 | 02h57

Preocupada com a incidência da ferrugem asiática - uma das principais pragas da sojicultura atualmente - e os prejuízos que podem ser causados pela doença, a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja) desenvolveu o Projeto Ferrugem, com objetivo de auxiliar o produtor no controle e no combate à doença.O projeto é formado por 17 minilaboratórios instalados nos sindicatos rurais dos núcleos de produtores, um sistema de alerta com monitoramento da ferrugem no site da entidade e um sistema de inspeção periódica de pulverizadores. Durante toda a safra e o início do vazio sanitário, a estrutura estará à disposição dos produtores.SERVIÇOO produtor deve identificar o possível foco de ferrugem na propriedade, coletar amostras das folhas e levar até o sindicado rural mais próximo e devidamente equipado com o minilaboratório. O técnico treinado e preparado para atender à demanda do projeto fará a analise das folhas e, em caso de resultado positivo de ferrugem, a amostra será encaminhada ao laboratório regional credenciado para validar a análise. Após validação, a informação será inserida no sistema de alerta, no site da associação.Com a identificação do foco por meio do sistema de alerta, os produtores podem monitorar melhor a plantação e, em caso de incidência da doença, conseguem identificá-la no início, reduzindo assim os danos à plantação e conseqüentemente os prejuízos. Os serviços prestados pelo projeto são gratuitos.INFORMAÇÕES: Aprosoja, tel. (0--65) 3644-4215 ou www.aprosoja.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.