Legislativo do PI aprova repúdio a presidente da Phillips

A Assembléia Legislativa do Piauí aprovou hoje uma moção de repúdio contra o presidente da Philips do Brasil, Paulo Zottolo. Agora, ele é considerado persona non grata no Estado. Para os deputados, as declarações do empresário menosprezando o Estado foram um desrespeito não só ao Piauí, mas ao País. "Espero que ele não venha aqui, nem para pedir perdão", afirmou o deputado estadual Leal Júnior (DEM). "Devíamos apresentar uma ação judicial pedindo uma robusta indenização", complementou. E não foi apenas o Legislativo que decidiu apresentar descontentamento em relação ao executivo. O desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho também aprovou uma moção de repúdio contra Zottolo na sessão do Tribunal de Justiça, por ele ter execrado o estado do Piauí. A polêmica começou quando o presidente da Philips, em entrevista, disse que ninguém ficaria chateado se o Piauí deixasse de existir.

LUCIANO COELHO, Agencia Estado

20 de agosto de 2007 | 16h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.