Leite materno ajuda desenvolvimento de bebês prematuros

Os menores dos bebês prematuros, quando alimentados com leite materno no hospital, saíram-se melhor em testes de desenvolvimento mental, mais tarde na vida, do que outros alimentados com fórmula, mostra um novo estudo. Trata-se da primeira pesquisa a evidenciar benefícios do leite materno para crianças nascidas com menos de 1 kg. Com os novos avanços da Medicina, hospitais salvam cada vez mais dessas crianças, algumas prematuras em até três meses.Para esses bebês, o desenvolvimento cerebral que deveria ocorrer normalmente no útero durante o último trimestre de gestação deve ocorrer na UTI neonatal, diz uma das autoras do estudo, a médica Betty Vohr, da Escola de Medicina Brown. Ingredientes do leite materno, particularmente os ácidos graxos, parecem ajudar o cérebro a desenvolver-se adequadamente.Dar leite materno aos bebês mais fracos e doentes poderia permitir às escolas uma grande economia em educação especial mais tarde, diz a pesquisadora.O estudo aparece na edição de julho da revista Pediatrics, que circula nesta quarta-feira. Outro trabalho, publicado na mesma edição, indica que crianças amamentadas por mais de três meses têm menos chance de urinar na cama durante a infância.No estudo principal, pesquisadores acompanharam 1.035 crianças que nasceram com peso extremamente baixo, em 15 hospitais. Cerca de três quartos das crianças receberam pelo menos um pouco de leite materno no hospital. O outro quarto, não.Algumas crianças prematuras são capazes de mamar, mas os bebês do estudo eram pequenos de demais para sugar. Em alguns casos, as mães bombearam leite materno, que passava para a boca da criança por um tubo ou numa garrafa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.