Leite para bebês pode gerar obesidade

Estudo publicado pela revista Pediatrics concluiu que bebês alimentados com um determinado tipo de fórmula de leite infantil engordam mais que outros e seguem ganhando peso mais rapidamente nos primeiros sete meses e meio de vida.

,

23 de janeiro de 2011 | 00h37

Os pesquisadores do Monell Chemical Senses Center, de Filadélfia, investigam se as crianças estariam reagindo de maneira diferente a fórmulas de alimentação baseadas no leite de vaca (cujas proteínas estão intactas) e às produzidas com proteínas pré-digeridas e mais toleradas por alguns bebês. Esses produtos, conhecidos como fórmulas à base de proteína hidrolisada (PHFs, na sigla em inglês), têm cerca de 35% mais proteínas que os fabricados com base em leite de vaca. Além disso, contêm mais aminoácidos livres.

Os pesquisadores convocaram 56 mães que haviam decidido ministrar a fórmula aos seus bebês, escolhendo aleatoriamente 32 delas para ministrar a fórmula a base de leite de vaca, enquanto 24 receberam a fórmula de PHF. As diferenças entre os grupos ficaram evidentes após 2,5 meses. As crianças que recebiam a formula à base de leite de vaca eram maiores em peso e altura que as alimentadas com a PHF. As crianças que receberam a fórmula de leite de vaca continuaram crescendo mais.

A teoria é de que os aminoácidos livres da fórmula pré-digerida estimularam melhor os receptores da boca e dos intestinos que assinalam para o cérebro que o estômago está cheio e está na hora de parar de comer. Embora os bebês de ambos os grupos gastassem o mesmo tempo para se alimentar em cada refeição, as crianças da fórmula de PHF mamaram menos. / LA TIMES. TRADUÇÃO ANNA CAPOVILLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.