Lembrança dos combatentes mortos em 1932

Exatos 80 anos após o estopim da Revolução Constitucionalista de 1932, movimento armado para derrubar o governo provisório de Getúlio Vargas e promulgar uma nova Constituição, no dia 23 de maio de 1932, o Estado homenageou o grupo de estudantes mortos e cujos nomes formam a sigla MMDC (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo). Clézio Camargo, neto do combatente, foi muito aplaudido.

O Estado de S.Paulo

24 Maio 2012 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.