LG vence concorrência para produzir celulares 3G baratos

A LG Electronics venceu a concorrência organizada pela GSM Association para produzir um celular de baixo custo destinado a redes de telefonia móvel de terceira geração (3G), informou uma fonte próxima da disputa à agência de notícias Reuters nesta terça-feira, 6. O vencedor da concorrência, que deve receber pedidos de uma dezena de operadoras para produção de milhões de unidades do aparelho, será anunciado oficialmente na semana que vem, durante a feira de telefonia móvel 3GSM, em Barcelona. O celular custará cerca de US$ 100, derrubando uma importante barreira de preço e ajudando a estimular as vendas de modelos 3G. A maior parte dos aparelhos 3G atuais tem preço muito mais elevado e as vendas lentas desses telefones vêm dificultando a intensificação do uso dos serviços oferecidos por redes 3G, tais como internet móvel, e-mail e vídeo. As operadoras envolvidas na seleção do modelo vencedor incluem Cingular, Globe Telecom, Hutchison 3G, KTF, MTN, Orange, Smart, Telecom Italia, Telefónica, Telenor, T-Mobile e Vodafone. Somadas, elas têm 620 milhões de assinantes, anunciou a GSM Association em um comunicado. O aparelho estará disponível para todos os membros da GSMA, ou seja, para a maioria das operadoras de telefonia móvel em todo o mundo. A LG, a quinta maior fabricante mundial de celulares, depois de Nokia, Motorola, Samsung Electronics e Sony Ericsson, vem tentando reconquistar o mercado que perdeu em todo o mundo devido ao seu desempenho morno em 2006. Mas até agora a empresa concentrava suas atenções em modelos de alto preço e operava com cuidado no segmento de celulares de baixo custo. A associação já havia promovido duas concorrências anteriores de modelos GSM convencionais de baixo preço, ambas vencidas pela Motorola, que estabeleceu um novo patamar de preço de referência para os modelos baratos, menos de 30 dólares. Um dos modelos 3G mais baratos no momento é o da Huawei, uma fabricante chinesa, que vende um celular 3G por 140 dólares no Reino Unido, incluído aí o subsídio da operadora.

Agencia Estado,

06 Fevereiro 2007 | 15h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.