Líbia fica sem convite para casamento real britânico

A Inglaterra decidiu não convidar nenhum representante da Líbia para o casamento nesta semana do príncipe William com Kate Middleton na Abadia de Westminster, informaram fontes oficiais nesta segunda-feira.

REUTERS

25 de abril de 2011 | 12h42

Um convite para o embaixador da Líbia tinha sido preparado antes da intensificação dos conflitos no país, mas não foi entregue, acrescentaram as fontes.

A decisão de não enviar o convite para o casamento foi feita pelo ministério das Relações Exteriores britânico, que é o responsável por definir quais dignitários estrangeiros devem participar da cerimônia.

O protocolo determina que todos os embaixadores em Londres devem ser convidados a menos que haja um problema diplomático. Representantes do Irã e do Zimbábue, por exemplo, foram convidados apesar das relações tensas com a Grã-Bretanha no passado.

"Todos os chefes de missão diplomáticas em Londres que representam os países com os quais temos relações diplomáticas normais foram convidados para o casamento real", disse um porta-voz do Palácio de Buckingham.

A Grã-Bretanha expulsou cinco diplomatas líbios no mês passado por avaliar que a presença deles poderia representar uma ameaça à segurança nacional. No entanto, o embaixador da Líbia e outros funcionários da embaixada permaneceram.

No domingo, o príncipe do Barein disse que não iria comparecer ao casamento por causa da agitação no reino, o que evitou um possível constrangimento com um convite ao monarca.

Mais conteúdo sobre:
REALLIBIASEMCONVITES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.