Líder da oposição faz greve de fome na Armênia contra resultado eleitoral

O ex-candidato a presidente da Armênia, Raffi Hovannisian iniciou uma greve de fome neste domingo, pedindo a renúncia do presidente Serzh Sarksyan, a quem acusa de fraudar as eleições do mês passado.

Reuters

10 de março de 2013 | 17h26

Hovannisian, líder do partido de oposição, ficou com 37 por cento dos votos no pleito de 18 de fevereiro. Sarksyan foi declarado vencedor e reeleito com 58,6 por cento. Hovannisian se opôs ao resultado e entrou com uma ação na Corte Constitucional.

"Isso não é somente uma greve de fome, mas um boicote contra mentiras e fraudes", disse ele a centenas de simpatizantes num comício na capital Yerevan.

O Judiciário começará a avaliar o recurso da oposição nesta segunda-feira. A comissão eleitoral já afirmou que não houve violações durante as eleições que pudessem influenciar o resultado.

(Reportagem de Hasmik Mkrtchyan)

Tudo o que sabemos sobre:
ARMENIAGREVEELEICOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.