Líder do Kosovo convoca sessão especial no parlamento

A expectativa é que Hashim Thaci declare a independência da província neste domingo.

Da BBC Brasil, BBC

17 de fevereiro de 2008 | 07h45

O primeiro-ministro do Kosovo, Hashim Thaci, convocou uma sessão especial no parlamento na capital, Pristina, neste domingo. A expectativa é que o premiê declare a independência unilateral da província durante o encontro com os parlamentares. Durante a madrugada deste domingo, milhares de kosovares de origem albanesa saíram às ruas da capital agitando bandeiras da Albânia para celebrar a possível declaração da independência. Thaci afirmou que, assim que a província declarar a independência unilateral, o governo irá buscar o reconhecimento da comunidade internacional. A Sérvia e a Rússia se opõem à independência da província.Os Estados Unidos e vários países da Europa já confirmaram o apoio a decisão de Thaci. Neste domingo, o presidente americano, George W. Bush, afirmou durante sua viagem pela África que era a favor de um plano na ONU (Organização das Nações Unidas) para supervisionar a independência da província. Segundo um correspondente da BBC no Kosovo, a possibilidade de confrontos entre a minoria albanesa e os sérvios na província é enorme. No sábado, mais de mil nacionalistas sérvios se reuniram em Belgrado para protestar contra a independência da província. Na cidade de Mitrovica, ao norte do Kosovo, tropas de paz da OTAN (Organização do Atlântico Norte) instalaram barreiras de concreto e arame farpado para separar os sérvios e albaneses. Um correspondente da BBC em Mitrovica afirmou que as forças da ONU e da OTAN estão tentando assegurar a população de que a segurança está sob controle. União EuropéiaNa sexta-feira a União Européia aprovou o envio de uma missão para aplicar a lei na província, formada por uma polícia civil e juristas. A partir da próxima semana 2 mil policiais, oficiais de alfândega, juízes e promotores vão para o Kosovo com a missão de evitar abusos dos direitos humanos e garantir que as frágeis instituições da província não sofram interferência política. A missão poderá intervir em áreas como a luta contra a corrupção e o crime organizado além de capturar suspeitos de crimes de guerra. Segundo a correspondente da BBC em Bruxelas Oana Lungescu, a União Européia esperou, diplomaticamente, até que o presidente sérvio Boris Tadic assumisse o cargo antes de dar a permissão oficial para o envio da missão. SérviosNa sexta-feira Thaci anunciou que os direitos dos sérvios que vivem no território serão protegidos quando ele declarar independência. "Nenhum cidadão vai ser discriminado ou será deixado de fora", disse Thaci em uma coletiva na capital do território, Pristina."Vou pessoalmente trabalhar para que as instituições kosovares e o governo dêem às comunidades de Kosovo direitos constitucionais plenos e direitos em todas as instituições de Kosovo", acrescentou. "Kosovo é a pátria de todos os seus cidadãos. Kosovo está criando sua identidade democrática", afirmou o primeiro-ministro. "Vamos trabalhar pelos direitos e pela proteção de todas as propriedades e garantimos isso. Vamos intensificar a proteção das minorias." PromessaNo juramento de posse para o segundo mandato no cargo, o presidente eleito da Sérvia, Boris Tadic, prometeu nunca desistir da luta por Kosovo. A declaração foi reforçada por outra, do primeiro-ministro Vojislav Kostunica. Ele pediu aos sérvios que vivem em Kosovo que não abandonem o território e disse que eles têm o direito de ignorar qualquer proclamação de independência. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.