Líder do Zimbábue aparece em público após rumores de que teria morrido

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, apareceu nesta segunda-feira em público pela primeira vez em várias semanas durante o velório de uma irmã, encerrando assim especulações de que estava acamado, com a saúde deteriorada ou mesmo morto.

CRIS CHINAKA, Reuters

20 de janeiro de 2014 | 20h18

A saúde de Mugabe, que está com 89 anos e governa o país desde a independência do Zimbábue (antiga Rodésia) da Grã-Bretanha, em 1980, é o assunto mais quente para os 13 milhões de habitantes do país e o seu partido, o Zanu-PF.

O Zanu-PF luta para abafar a batalha pela sucessão dele e há temores de que a legenda poderia implodir em uma sangrenta luta interna com envolvimento até do Exército se Mugabe morrer sem resolver a questão.

Mugabe, que passou duas semanas de suas férias anuais em Cingapura, apareceu em sua residência oficial para aceitar condolências pela irmã Bridget, de 78 anos, que morreu em Harare após três anos em coma.

Ele parecia abatido pela perda, mas não demonstrou sinais visíveis de doença ao cumprimentar dirigentes do partido e falar da vida da irmã.

Rumores se espalharam por Harare nas duas últimas semanas por causa de sua recente saída de cena, alguns sugerindo que ele estava gravemente doente e outros até mesmo que havia morrido.

Como em outras ondas de especulação, seus funcionários rejeitaram os rumores dizendo que não tinham fundamento. Mugabe negou que viagens anteriores a Cingapura serviram para tratar um câncer de próstata.

Mais conteúdo sobre:
ZIMBABUEMUGABEREAPARECE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.