Líder juvenil da Costa do Marfim está desaparecido

O novo governo da Costa do Marfim voltou atrás na sexta-feira da informação de que um importante líder juvenil seguidor do ex-presidente Laurent Gbagbo teria sido preso.

ANGE ABOA E LOUCOUMANE COULIBALY, REUTERS

15 de abril de 2011 | 18h54

O porta-voz Patrick Achi disse à imprensa francesa que o inflamado dirigente do movimento "Jovens Patriotas", acusado de incitar a violência contra civis, estrangeiros e forças da Organização das Nações Unidas (ONU), foi detido, mas depois ele disse que não poderia confirmar o relato.

Achi afirmou em mensagem de texto à Reuters: "Não está confirmado, não sabemos."

Blé Goudé, de 39 anos, é um dos mais procurados membros do derrubado regime de Gbagbo. Como fundador e líder do "Jovens Patriotas", ele armou o grupo para defender Gbagbo, que foi preso na segunda-feira pelas forças de Ouattara, após uma prolongada disputa pelo poder.

Uma fonte militar marfinense disse inicialmente à Reuters que Blé Goudé se entregou às forças da ONU na quinta-feira, mas por razões de segurança havia sido levado a outro lugar que não o Hotel Golf, quartel-general de Ouattara.

Um porta-voz da ONU na Costa do Marfim, no entanto, disse que Blé Goudé não está sob custódia da entidade internacional.

(Reportagem adicional de Nick Vinocur, em Paris)

Mais conteúdo sobre:
COSTADOMARFIMDESAPARECIDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.