Líder rebelde demanda 'garantias adequadas' para cessar-fogo na Ucrânia

Os separatistas pró-Rússia precisam de "garantias adequadas" de que a Ucrânia vai honrar qualquer acordo de cessar-fogo, disse um dos líderes rebeldes à Reuters nesta quinta-feira, ressaltando a falta de confiança entre os dois lados após seis meses de conflito.

REUTERS

04 Setembro 2014 | 13h17

Antes, ao falar em meio à reunião de cúpula da Otan no País de Gales, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, disse que iria ordenar um cessar-fogo a suas forças no leste da Ucrânia se os representantes de ambos os lados, que tem um encontro marcado em Minsk, capital de Belarus, aceitassem uma proposta de plano de paz.

"Não vai haver cessar-fogo sem garantias, porque no passado nós tivemos alguns acordos de cessar-fogo que Poroshenko não honrou. Precisamos de garantias adequadas, porque nem todas as tropas no lado ucraniano obedecem a Kiev", disse o líder rebelde Oleg Tsaryov.

"Também há batalhões patrocinados por oligarcas. Nós não queremos que qualquer cessar-fogo seja usado por eles para recrutar mais pessoas e trazer mais equipamento militar", acrescentou.

(Reportagem de Gabriela Baczynska)

Mais conteúdo sobre:
UCRANIAREBELDECESSARFOGO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.