Lina confirma encontro com Dilma mas nega ter sentido pressão

A ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira confirmou, em depoimento na CCJ do Senado nesta terça-feira, que se reuniu com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) e ouviu dela um pedido para "que agilizasse a fiscalização" do filho do presidente do Senado, José Sarney.

REUTERS

18 Agosto 2009 | 12h49

"Ela me pediu que agilizasse a fiscalização do filho do Sarney. Na minha agenda isso não constou nem da agenda da ministra, mas eu não preciso de agenda para falar a verdade", disse.

Questionada por senadores na Comissão de Constituição e Justiça se havia se sentido pressionada por Dilma, Lina negou: "Não senti no pedido da ministra qualquer pressão".

"Não tomei nenhuma providência em relação ao pedido da ministra", acrescentou.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Lina havia dito que entendera o pedido de agilização nas investigações como uma sugestão de encerramento das mesmas.

(Reportagem de Fernando Exman)

Mais conteúdo sobre:
POLITICALINACCJ*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.