Lista de atendimento pode confirmar superlotação no RS

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul recebeu nesta quarta-feira a relação das pessoas que foram atendidas por serviços médicos por estarem na boate Kiss na madrugada da tragédia que matou 240 pessoas. A lista, fornecida pela Secretaria Estadual da Saúde, tem cerca de 600 nomes e será confrontada com outras, elaboradas pelos investigadores com bases nos depoimentos e em cadastramento feito pela internet.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

06 de março de 2013 | 19h14

A apuração quer chegar ao número mais próximo possível do total de frequentadores que estavam na casa noturna de Santa Maria quando o fogo começou para confirmar se houve superlotação ou não. A Kiss tinha capacidade para receber 691 pessoas, mas policiais que trabalham no caso estimam que a festa contava com cerca de 800 participantes. O inquérito que apura as causas da tragédia e vai apontar responsabilidades deve ficar pronto na próxima segunda-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
SAnta Mariasuperlotação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.