Litoral norte lança ofensiva contra cães nas praias

As prefeituras do litoral norte de São Paulo lançaram ofensiva contra cães nas praias durante a temporada de verão. Para isso, algumas delas, como é o caso de Caraguatatuba, irá multar proprietários que forem flagrados com os bichos na areia com valores que variam de R$ 250,00 R$ 1.250,00, conforme prevê uma lei municipal. São Sebastião também possui lei municipal, mas segundo banhistas, não há fiscalização. Ubatuba utiliza uma lei federal que coíbe cachorros na praia.

REGINALDO PUPO, Agência Estado

06 de janeiro de 2014 | 19h37

Segundo o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Caraguatatuba, cachorros que passeiam na praia podem trazer problemas à saúde para o dono banhistas. A areia contaminada com fezes de cães pode transmitir doenças como a Ancylostoma ou larva migrans cutânea, ou Bicho geográfico, como é mais conhecido.

"Os banhistas ficam suscetíveis ainda a outras doenças de pele, como as micoses, larvas migrans visceral, toxoplasmose entre outras", diz o centro. "O dono que estiver com animal na praia será orientado sobre os riscos. Caso apresente resistência, será aplicada a multa. O animal pode ser apreendido e para resgatá-lo será necessário comprovar que é o proprietário, pagar a multa, a taxa de recolhimento, a permanência do animal no abrigo e o microchip", disse Guilherme Garrido, do Centro de Controle das Zoonoses.

Mais conteúdo sobre:
São Paulocãespraias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.