Lobão diz em NY que pré-sal pode ter até 150 bi barris

Volume estimado por ministro de Minas e Energia é quase o dobro do anunciado pela ANP há uma semana

Reuters,

13 Novembro 2008 | 19h24

As reservas do pré-sal do Brasil podem atingir um volume de 150 bilhões de barris de óleo equivalente (boe), afirmou nesta quinta-feira o ministro das Minas e Energia brasileiro, Edison Lobão. "Existe a perspectiva de que nós tenhamos no pré-sal algo entre 50 e 150 bilhões de barris de petróleo da melhor qualidade", afirmou ele, durante uma apresentação em Nova York.   Veja também: O caminho até o pré-sal Mapa da exploração de petróleo e gás Descoberta nova jazida de óleo leve na Bacia de Santos   A afirmação foi feita menos de uma semana depois de autoridades da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) darem opiniões sobre o tamanho das reservas do pré-sal.   O diretor-geral da ANP, Haroldo Lima, falou na sexta-feira passada que volume total nas áreas já licitadas pode chegar a 80 bilhões de barris de óleo equivalente. Lima, questionado se o volume total do pré-sal, considerando as áreas ainda não licitadas, poderia ultrapassar 100 bilhões de barris, concordou. "As dimensões são tão grandes que ainda não temos muita visão do significado disso para o Brasil, até mesmo para a base industrial, para o setor de serviços, mão-de-obra", declarou ele na ocasião.   Na mesma sexta-feira, em evento na ANP, uma diretora da agência foi mais específica, dizendo que as reservas de petróleo e gás na área onde está localizado o megacampo de Tupi - região que está sendo chamada de "cluster de Tupi", que inclui ainda campos como Guará, Iara e Carioca, entre outros - podem chegar a pelo menos 50 bilhões de barris.   O diretor-geral da ANP já foi o centro de uma polêmica em abril deste ano, quando afirmou que apenas a área conhecida como Carioca, no pré-sal da bacia de Campos, poderia conter 33 bilhões de barris de petróleo e gás. Suas declarações geraram críticas, como as da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).   Para a Petrobras, no entanto, os números do pré-sal, por ora, são os divulgados oficialmente, de 5 a 8 bilhões de barris recuperáveis de óleo equivalente para o campo de Tupi e de 3 a 4 bilhões de barris de boe para o campo de Iara.

Mais conteúdo sobre:
Petróleo Pré-Sal Edison Lobão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.