Lojistas de BH divulgam manual de comportamento para protestos de domingo

Uma espécie de manual divulgado por lojistas de Belo Horizonte nas redes sociais faz convocação para o protesto deste domingo (15) contra a presidente Dilma Rousseff (PT) e dá instruções sobre como deve ser o comportamento dos manifestantes. São 18 itens, que vão de pedido de participação, "mesmo sob chuva", uso de nariz de palhaço, até sugestão para que não se utilize roupas vermelhas. "Lembram o PT", justifica o texto. A manifestação está prevista para às 9h30 na Praça da Liberdade, região centro-sul da capital.

LEONARDO AUGUSTO, ESPECIAL PARA AE, Estadão Conteúdo

14 de março de 2015 | 16h33

As recomendações circularam entre comerciantes do bairro Savassi - também na região centro-sul -, onde se concentra grande número de lojas e bares. O texto pede que as instruções sejam repassadas mesmo se o destinatário da mensagem não tenha a intenção de participar da manifestação. Uma das orientações pede para que o participante preste atenção "aos cânticos que serão puxados pela organização". "Nada de coros que não são pertinentes ao ato. Lembre-se, você está nas ruas para reivindicar direitos", afirma o texto.

No pedido para comparecimento mesmo com mal tempo, a mensagem solicita garra. "Se chover, vá mesmo assim! Leve seu guarda-chuva, mas não deixe de comparecer. Não somos feitos de açúcar. Temos força e raça! Nada impedirá nossa luta pelo Brasil que queremos"! O comunicado afirma ainda que bandeiras de partidos políticos e "organizações ligadas aos mesmos não serão permitidas. Caso apareçam, serão tomadas", diz a mensagem. Ao mesmo tempo, chama o PT de "eles". "Se houver provocações oriundas de qualquer grupo estranho ao ato apenas ignore. Eles estão desesperados pois tudo o que construíram está ruindo. Nós somos a ameaça aos seus interesses escusos. Somos o golpe de misericórdia contra o PT".

Expectativa

Uma das organizadoras do protesto, Carla Girodo, representante do "Movimento Vem Pra Rua em Mina", disse que não tem relação com o material divulgado entre os comerciantes da Savassi. Ela disse esperar a participação de 10 mil pessoas neste domingo (15) na Praça da Liberdade. A militante afirma que haverá manifestações também no interior do Estado, em cidades como Uberlândia e Juiz de Fora. "Acredito em um Brasil em que a gente possa ter saúde e educação de qualidade", diz Carla. Na manifestação haverá grupos de música sertaneja e rock. Os recursos para a realização do protestos são dos próprios organizadores, conforme a representante do Vem Pra Rua. Segundo a Polícia Militar, o efetivo deste domingo (15) nas imediações da Liberdade será de 15 mil.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosdomingomanualBH

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.