Londres 2012: 'Contra o resto do mundo', Cesar Cielo começa briga por medalhas

Melhor nadador do mundo nos 50m e nos 100m, atleta enfrenta pressão do favoritismo na Olimpíada.

Daniel Gallas, BBC

31 de julho de 2012 | 09h27

Cesar Cielo, uma das maiores estrelas do Brasil em Londres 2012, fez nesta terça-feira sua estreia na Olimpíada na eliminatória dos 100m nado livre. O brasileiro obteve a 10ª marca e está entre os 16 nadadores que avançaram para a semi-final da competição, que será disputada na noite desta terça (às 15h30 no horário de Brasília).

Cielo chega a Londres em condições bastante diferentes dos Jogos de Pequim 2008, onde se sagrou campeão olímpico nos 50m livre.

Na China, o nadador não figurava entre os favoritos e nadou praticamente livre da pressão que cerca os grandes atletas.

Já em Londres, Cielo é o adversário a ser batido nas piscinas. O brasileiro chega aos Jogos precisando defender não só seu ouro olímpico em Pequim 2008, mas a condição de melhor nadador do mundo nos 50m e 100m.

Ele é detentor dos dois recordes mundiais - ambos obtidos em 2009, quando os maiôs tecnológicos ainda eram permitidos.

Austrália

Os maiores rivais de Cielo são os nadadores australianos, que já declararam que seu objetivo é bater o brasileiro. James Roberts e James Magnussen foram os únicos a se classificarem para Londres com tempos melhores que Cielo nos 100m. Pela manhã, Magnussen ficou em 4º lugar e Roberts em 12º, atrás de Cielo.

"Eu senti que a estreia foi um pouco pesada, tive que acordar um pouco mais cedo do que o normal, mas a estreia foi boa para quebrar o gelo", disse Cielo.

"Mas vai ser complicado [disputar os 100m]. Está tudo embolado. Vou ter que tirar esses centésimos e fazer [na casa dos] 47s", disse Cielo, cujo recorde mundial é 46s91.

Para críticos, o brasileiro não tem condições de competir com os australianos nos 100m. O ex-nadador russo Alexander Popov, um dos maiores campeões de todos os tempos, disse que Roberts e Magnussen estão "fora do alcance" de todos os outros nadadores nos 100m.

Os dois australianos possuem as melhores marcas do ano na prova. Competindo na Austrália em março, Magnussen e Roberts fizeram 47s10 e 47s63, respectivamente.

Cielo, que busca o inédito ouro olímpico nos 100m livre, só conseguiu fazer o sétimo melhor índice do ano - 48s28, em abril no Rio de Janeiro.

Doping

Fora das piscinas, adversários também criticaram Cielo pelo escândalo de doping envolvendo o brasileiro. No ano passado, ele foi pego em um antidoping com substância proibida. O brasileiro alegou que um de seus suplementos alimentares estava contaminado com a substância, e que o episódio foi um acidente.

Cielo recebeu apenas uma advertência, o que despertou indignação de alguns de seus rivais na época. Nadadores como Alain Bernard (ouro em Pequim 2008) e George Bovell (bronze em Atenas 2004), disseram que Cielo - e outros três brasileiros flagrados no mesmo exame - deveriam ter sido punidos.

Antes da estrear em Londres 2012, Cielo disse que o episódio do doping já era parte do passado, e falou que não está preocupado com as pressões que sofre na chegada às Olimpíadas. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
londres 2012jogoscompetição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.