Lucro da Natura sobe 5,2% no 3o trimestre

A Natura espera que suas operações internacionais continuem expandindo a ritmo acelerado, depois de apresentar crescimento de 5,2 por cento de seu lucro líquido consolidado no terceiro trimestre.

JULIANA SCHINCARIOL, REUTERS

26 Outubro 2011 | 20h57

"As receitas dos países internacionais representaram quase 10 por cento da receita total da Natura, maior patamar já alcançado", disse o vice-presidente de Finanças, Jurídico e Tecnologia da Informação da Natura, Roberto Pedote, em teleconferência com jornalistas. A companhia já possui 230 mil consultoras fora do Brasil.

Segundo o executivo, as operações na Argentina, Chile e Peru já apresentam lucratividade. "Nestes países em consolidação, as operações vem crescendo em um ritmo de 40 por cento ao trimestre. Há uma grande oportunidade de geração de resultados", afirmou, ao mencionar que "ano após ano os resultados serão mais representativos".

México e Colômbia ainda não apresentam resultados positivos para a companhia, com Ebitda negativo de 7 milhões de reais. "Mas estas são operações com ritmo de crescimento maior, de 56 por cento no trimestre", ponderou o executivo.

No Brasil, a Natura inagurou três novos centros de distribuição (CDs), totalizando oito ao final do terceiro trimestre, com capacidade de 60 mil caixas por dia, volume que pode chegar a 100 mil na época do Natal. Os novos centros foram inaugurados em São José dos Pinhais (PR), Jaboatão dos Guararapes (PE) e Uberlândia (MG).

Somados os novos centros aos investimentos em tecnologia da informação e expansão dos centros já existentes, os investimentos totais da Natura somaram 251,8 milhões de reais no ano até setembro.

A companhia também informou que espera superar a projeção de investimentos em ativos imobilizados de 300 milhões de reais em 2011.

O lucro líquido da Natura no terceiro trimestre apresentado nesta quarta-feira foi 201,6 milhões de reais, acima das expectativas dos analistas ouvidos pela Reuters, que previam lucro líquido de 193,6 milhões de reais no período.

A receita líquida foi de 1,381 bilhão de reais, avanço de 7,8 por cento contra igual período de 2010 e em linha com as estimativas.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) teve avanço de 3 por cento na comparação anual, para 333,3 milhões no terceiro trimestre de 2011.

Mais conteúdo sobre:
CONSUMO NATURA RESULTADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.