Lucro da Volvo supera previsão com ajuda de efeito fiscal no Brasil

A Volvo, segunda maior fabricante de caminhões do mundo, teve queda no lucro no segundo trimestre menor do que se esperava e manteve a previsão para os dois principais mercados da companhia, apesar do desaquecimento da economia global e rápido impacto sobre as encomendas.

Reuters

24 de julho de 2012 | 07h21

O lucro operacional caiu para 7,34 bilhões de coroas suecas (1,05 bilhão de dólares), ante 7,65 bilhões de coroas suecas um ano antes, e ficou acima da previsão média de 6,66 bilhões de coroas suecas em pesquisa da Reuters com 16 analistas.

No entanto, o resultado se beneficiou de um efeito fiscal de 495 milhões de coroas suecas no Brasil, relacionado ao pagamento de impostos nos anos anteriores. Isso não foi considerado na pesquisa com analistas.

As encomendas de caminhões caíram mais do que o esperado, 19 por cento no segundo trimestre ante o mesmo período do ano passado, ante os 10 por cento que analistas previam.

(Por Niklas Pollard e Sven Nordenstam)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSVOLVORESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.