Lucros e vendas da Lockheed caem após encargos especiais

A Lockheed Martin, maior fabricante de armamentos dos Estados Unidos, divulgou lucro abaixo do esperado nesta quinta-feira após encargos relacionados aos cortes orçamentários na defesa dos Estados Unidos e reduções no quadro de funcionários, mas disse esperar lucros maiores neste ano.

Reuters

23 de janeiro de 2014 | 11h30

A Lockheed, fabricante dos caças de combate F-35, de satélites e navios de guerra, afirmou nesta quinta-feira que o lucro líquido de operações continuadas caiu 14,2 por cento no quarto trimestre, para 488 milhões de dólares, ou 1,50 dólar por ação, ante 569 milhões de dólares, ou 1,73 dólar por papel, um ano antes. As receitas caíram de 12,1 bilhões para 11,5 bilhões de dólares.

Analistas questionados pela Thomson Reuters I/B/E/S haviam estimado lucro trimestral ajustado de 668,5 milhões de dólares, ou 2,02 dólares por ação, sobre receita de 11,34 bilhões de dólares.

A Lockheed, maior fornecedora do Pentágono, disse que o lucro de operações continuadas alcançou um recorde de 3 bilhões de dólares no consolidado do ano, ou 9,04 dólares por ação, ante 2,7 bilhões de dólares, ou 8,36 dólares por papel, em 2012. A receita caiu para 45,4 bilhões em 2013, ante 47,2 bilhões de dólares em 2012.

Analistas haviam estimado lucro de 3,11 bilhões de dólares, ou 9,49 dólares por ação, sobre 45,1 bilhões de dólares em receita.

A empresa disse que seu lucro do quarto trimestre incluiu um encargo não-contábil de 195 milhões de dólares ligado a cortes na defesa dos EUA, responsável por reduzir o lucro em 176 milhões de dólares, e encargos com encerramento de contratos de 171 milhões de dólares, que cortaram o lucro em 111 milhões de dólares. Os dois itens combinados reduziram os lucros por ação em 0,88 dólar, de acordo com a empresa.

(Por Andrea Shalal-Esa)

Mais conteúdo sobre:
EMPRESASLOCKHEEDRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.