Lugo diz que Lula aceita conversar sobre energia de Itaipu

O presidente eleito do Paraguai, FernandoLugo, disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva lheconfirmou na sexta-feira a disposição em prosseguir "o maisrápido possível" o diálogo sobre o tratado de Itaipu, cujarevisão é um dos objetivos do futuro governante. Em Lima, onde acompanha a cúpula Europa-América Latina,Lugo se reuniu com Lula pela primeira vez desde a eleição edisse que o brasileiro se prontificou a enviar um assessor parapreparar um encontro formal. "O presidente Lula manifestou (intenção de) continuar comessas conversas", disse o paraguaio a jornalistas. O ex-bispo foi eleito presidente em 20 de abril com apromessa de renegociar o preço que o Paraguai cobra do Brasilpor seu excedente na hidrelétrica binacional de Itaipu. Eletambém pretende fazer o mesmo com relação a Yaciretá, projetoconjunto com a Argentina. Lugo, que toma posse em 15 de agosto, disse que "pode serque em 16 de agosto se abra uma mesa de diálogo". A primeiratarefa, segundo ele, será realizar uma avaliação técnica, jáque os dados do Brasil não batem com os do Paraguai. "Pelo menos está instalado o tema, que se possa conversar ebuscar um consenso", disse Lugo, eleito por uma coalizão decentro-esquerda, cuja posse encerrará mais de 60 anos de poderdo Partido Colorado. Os regimes militares do Brasil e do Paraguai se uniram hámais de 30 anos para a construção de Itaipu, uma das maioreshidrelétricas do mundo, que exigiu um investimento direto de12,2 bilhões de dólares. O tratado estabelece que cada país é dono de metade dausina, construída sobre o rio Paraná, na fronteira, e que oexcedente deve ser vendido ao vizinho. A exemplo do que já fez a Bolívia com o gás natural, Lugodiz que o valor da energia está defasado e precisa ser revisto. (Reportagem de Ricardo Serra)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.