Lula acha válido debate sobre divisa mundial que substitua dólar

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira que é importante discutir a proposta da Rússia de substituir o dólar como principal moeda de reserva do mundo.

REUTERS

26 de março de 2009 | 15h20

Uma fonte do governo afirmou à Reuters que o Brasil considera a proposta "razoável", mas não quer, por outro lado, confrontar o país com os Estados Unidos, sobretudo após ter acertado com o presidente Barack Obama apresentar uma posição comum no encontro multilateral da próxima semana.

"É uma discussão válida e pertinente. Nós devemos discutir esse assunto", disse o presidente em entrevista conjunta com o primeiro-ministro britânico Gordon Brown, que visita Brasília.

A idéia de uma nova divisa global, que será formalizada pela Rússia na reunião de líderes do G20, em 2 de abril, ganhou ainda mais fôlego após a China ter demonstrado simpatia pela iniciativa.

Nesta semana, a China manifestou seu desejo de substituir o dólar --adotado como moeda de reserva após a Segunda Guerra Mundial-- por uma divisa administrada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) denominada Direito Especial de Saque (SDR, na sigla em inglês).

"Para o Brasil, é ruim assumir posição quando os presidentes dos dois países (Brasil e EUA) instruíram seus ministros da Fazenda a aproximar posições", disse a fonte sob condição de anonimato.

Uma delegação brasileira embarcou na última quarta-feira para Washington exatamente para detalhar uma posição comum.

Apesar de cautela do governo brasileiro em não se indispor com os EUA, o presidente Lula já chegou a defender a substituição do dólar no comércio sul-americano.

(Reportagem de Raymond Colitt, Natuza Nery e Ana Nicolaci da Costa, Edição de Carmen Munari)

Mais conteúdo sobre:
POLITICADOLARG20*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.